Blog

O que é Doula?

por artmedicina em Novidades
Nenhum Comentário

A doula é uma acompanhante de parto que tem como papel principal cuidar do bem-estar físico e emocional da parturiente, não só na hora do parto, mas também em toda preparação pré-parto e orientações pós-parto.

Se pensarmos bem, a presença da doula é um resgaste às experiências vividas por nossas gerações anteriores em que o parto vaginal, comumente chamado de parto normal, ocorria com mais frequência e geralmente nas casas das parturientes.

Nesta época, era comum a presença de mulheres da família que já haviam passado pela vivência do parto e portanto, poderiam auxiliar com o parto e também com a rotina de cuidados com o bebê.

Com o tempo, esta rede de apoio se diluiu. Claro que muitas mulheres ainda contam felizmente com o apoio familiar, mas com a estrutura familiar mais enxuta e o parto hospitalar, este acesso à parturiente ficou mais restrito à equipe médica.

Vale lembrar que a equipe médica é altamente indicada, desde o pré-natal e até mesmo na hora do parto. Mas o movimento que trouxe a doula como figura importante na preparação e hora do parto, segundo as especialistas, tem relação direta com a estímulo mundial ao parto humanizado.

O parto humanizado não é necessariamente o parto vaginal, afinal de contas a cesariana pode ser uma opção da mulher e talvez a mais indicada pelo obstetra, conforme o caso. Mas não deveria ser prerrogativa e sim exceção e, de todas as formas, sempre uma escolha consciente.

A humanização no parto envolve muitos fatores que de forma geral estão relacionados ao respeito e acolhimento da mulher em um momento tão importante de sua vida.

Sendo assim, a doula passa a preencher uma lacuna que a equipe médica, por mais especializada e interessada que seja, pode não conseguir exercer que é o cuidado específico do bem-estar da parturiente.

O que faz uma doula na prática?

A chegada de um bebê é cercada de muitas emoções, ansiedade e também insegurança. Com o auxílio da doula, que é especializada no assunto, a gestante terá o apoio emocional fundamental para viver melhor este processo.

E parte importante do apoio emocional se resume em ter informações corretas, que darão à mulher o poder de escolha sobre procedimentos minimamente invasivos na hora do parto, resguardando assim sua autonomia e respeito à sua intimidade.

Antes do parto, as conversas entre a doula e a gestante, que também podem e devem ser estendidas ao parceiro ou parceira, giram em torno das opções de parto e todas as fases que compõem o processo de trabalho de parto.

Durante o parto, a assistência da doula ocorre de forma que a parturiente encontre o melhor conforto possível, como posições, respirações e movimento mais adequados para acelerar a dilatação ou minimizar as dores das contrações.

É papel da doula também intermediar as escolhas da parturiente com as indicações médicas, como procedimentos, rotina de exames para monitoramento do bebê, posição para o parto, uso de medicamentos, entre outras coisas.

No pós-parto há o período de puerpério, de seis a oito semanas, que demanda cuidados especiais tanto com a mãe quanto com o bebê.

A mulher após o parto sofre alterações hormonais, dores por contrações uterinas e pela amamentação. O bebê é totalmente dependente de cuidados para alimentação, sono e higiene.

Ou seja, após o parto a demanda por apoio prático e emocional continua. E neste momento a doula também pode auxiliar com orientações corretas que buscam minimizar desconforto físico e emocional. Tudo para que a mulher, mas também o casal, possam viver bem esta fase de transformação de vida.