Blog

Posso engravidar depois de ter feito laparoscopia?

por artmedicinaem Curiosidades em Infertilidade em Saúde
Nenhum Comentário

A popularmente chamada laparoscopia ginecológica é um procedimento cirúrgico que utiliza uma pequena câmera que é introduzida na cavidade pélvica para que o médico possa ver com profundidade a cavidade e assim, realizar procedimentos cirúrgicos com pequenos cortes, menores riscos e recuperação mais rápida.

Normalmente, essa técnica é indicada para mulheres que possuem problemas ginecológicos, como:

  • Doenças infecciosas;
  • Cisto ovariano;
  • Mioma uterino;
  • Endometriose;
  • Gestação ectópica – quando ocorre fora da cavidade uterina.

É por meio da visualização e do acesso ao abdômen por vídeo que o médico irá limpar a região das infeções, retirar cistos do ovário, entre outras indicações. Este processo cirúrgico precisa ser realizado em ambiente hospitalar, pois é feito sob anestesia geral e necessita de todos os cuidados.

Porém, a laparoscopia também é amplamente utilizada para a análise da região e a necessidade de retirada de amostra do tecido pélvico, uterino, entre outros. É por meio dela que é possível realizar biópsias para o diagnóstico de doenças incluindo cânceres.

 

E quanto as doenças que diminuem a fertilidade?

Os miomas e principalmente a endometriose compõem grandes índices de infertilidade feminina. Vamos expor cada um deles.

 

Mioma

Os miomas são tumores benignos que se desenvolvem lentamente e podem ou não apresentar algum tipo de sintoma ou desconforto. Eles podem causar infertilidade, pois podem estar instalados em locais que obstruem a chegada do óvulo até o útero, ou ainda na parede uterina, onde a fecundação deve ocorrer.

Neste caso, a laparoscopia permite a retirada dos tumores benignos (que sempre serão benignos) deixando intacto o colo do útero, quando esta é a indicação. Após o procedimento, é preciso que a mulher espere em torno de 3 meses. Porém, é importante lembrar que cada caso é um caso e somente um especialista com exames e todo o histórico do paciente poderá indicar o melhor tratamento e tempo de espera.

Endometriose

Já a endometriose é uma doença um pouco mais complexa e com alta incidência. O problema nada mais é do que pequenos fragmentos do tecido endometrial – aquele do interior do útero que é liberado durante a menstruação – acaba não saindo pela vagina e corre pelas trompas e outros órgãos como o intestino, ou ainda se alojam no útero. Por isso, a gravidez é dificultada.

Neste cenário a laparoscopia é uma das maiores indicações cirúrgicas, principalmente quando o seu diagnóstico é precoce. Por meio do procedimento, o especialista retira o acúmulo de tecido nas regiões onde a doença resultou no crescimento anormal do tecido que reveste o útero e fora dele.

E assim como o procedimento realizado para a retirada de mioma, e a profundidade da limpeza, a espera para engravidar pode ser de um a três meses. Porém, somente um médico especialista poderá dar a resposta de acordo com cada histórico.

De qualquer modo, um médico pode indicar a realização da laparoscopia em complemento ao tratamento de uma doença que dificulta a gravidez. E por isso, a possibilidade de iniciar uma gestação após o procedimento é totalmente viável, sendo necessária sempre o acompanhamento de especialista.

 

Reprodução assistida como solução

Porém, para os casos de insucesso mesmo depois do procedimento, optar por procedimentos artificiais de reprodução assistida como a inseminação artificial e a fertilização in vitro oferece a possibilidade da mulher realizar o sonho de gerar um filho.

E na Art Medicina é possível se consultar e conhecer melhor as técnicas de acordo com o seu histórico. Profissionais especializados em reprodução humana irão indicar o que melhor se adéqua a sua necessidade e perfil, indicando o melhor caminho de gerar um bebê.